Pular para o conteúdo

São João Paulo II: Através do seu povo, Cristo quer chegar à humanidade

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II PARA O XXII DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES

Jovens, Cristo vos ama! Eis o feliz anúncio que não pode deixar de vos encher de admiração. A minha mensagem para vós não pode ser outra senão a mesma do Evangelho: Cristo tem um amor especial por vós, jovens, e desafia-vos a amar.

Meu diálogo com vocês já conheceu os caminhos do mundo e em todos os lugares eu encontro jovens sedentos de amor e verdade, embora sobrecarregados por muitas perguntas e problemas sobre o sentido da própria vida.

Infelizmente, não é incomum o perigo de cair nas mãos de falsos guias e falsos mestres, que tentam seduzi-los, abusar de sua generosidade e até levá-los a atividades que só geram amargura e decepção.

Agora gostaria de vos perguntar: encontrastes Aquele que se proclamou o único verdadeiro “Mestre” (Mt 23, 8)? Não sabeis que só Ele tem palavras de vida eterna” (Jo 6, 68) e possui as verdadeiras respostas para os vossos problemas?

O amor de Cristo é a maior força do mundo, é a sua força! Você já fez essa descoberta maravilhosa? Quando um jovem ou uma jovem se encontra pessoalmente com Cristo e descobre o seu amor, tem confiança n’Ele, ouve a sua voz, decide segui-lo, disposto a tudo, até a dar a vida por Ele.

Jovens, Cristo vos chama! O amor conhece caminhos diferentes, porque as tarefas que Ele confia a cada um de vocês são diferentes.

No âmbito da vida cristã, cada batizado recebeu o chamado do Senhor, e todas as vocações são importantes, todas merecem grande estima e reconhecimento, todas devem ser ouvidas e seguidas com generosidade. No entanto, o Senhor Jesus, ao fundar a Igreja, quis instituir ministérios particulares, que Ele confia àqueles entre os Seus discípulos que Ele livremente escolhe.

É assim que a muitos de vós, a mais de quantos se poderia supor, o Divino Redentor quer fazer-vos participar no sacerdócio ministerial para dar a Eucaristia à humanidade, para perdoar os pecados, para pregar o Evangelho, para curar as comunidades. Cristo conta convosco para esta maravilhosa missão. Os sacerdotes são necessários ao mundo porque Cristo é necessário.

Jesus pede a muitos de vocês que deixem tudo para segui-lo pobres, castos e obedientes. A muitas jovens dirige o chamado misterioso para viver um projeto de amor exclusivo Dele na vida virginal. Você acha que essas chamadas se referem a outras pessoas e não podem ser dirigidas, talvez, a você? Parecem-te muito difíceis porque envolvem renúncias, sacrifícios e até doação da vida?

Observe a prontidão dos apóstolos. Observai a magnífica experiência de milhares e milhares de sacerdotes, diáconos, religiosos e religiosas, leigos consagrados, missionários que chegou ao heroísmo para dar testemunho à humanidade de Cristo morto e ressuscitado.

Observai a generosidade de milhares e milhares de jovens que, nos seminários, noviciados e outras instituições de formação, se preparam para as ordens sagradas, para a profissão dos conselhos evangélicos, para o mandato missionário. A todos estes jovens vai a minha expressão de encorajamento e o convite a propor aos seus coetâneos o ideal que estão a realizar.

Jovens, Cristo vos ordena! “Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura” (Mc 16, 15). Estas palavras pronunciadas pelo Senhor antes de subir ao Pai, dirige-as hoje a muitos de vós. No limiar do terceiro milênio desde a vinda de Jesus, uma grande multidão de homens ainda não recebeu a luz do Evangelho e se encontra em graves condições de injustiça e miséria

O próprio Senhor revela a desproporção entre as imensas necessidades de salvação universal e o número insuficiente dos seus colaboradores. “A messe é grande, mas os trabalhadores são poucos” (Mt 9, 37); exclamou vendo as multidões de todos os tempos cansadas e oprimidas como ovelhas sem pastor. Nas minhas viagens apostólicas a todas as partes da terra, vejo cada vez mais a atualidade do lamento do Salvador.

Só a graça de Deus, pedida pela oração, pode preencher esta dolorosa desproporção. Você permanecerá indiferente ouvindo o grito crescente da humanidade? Exorto-vos a rezar e também a oferecer-vos, se o Dono da messe vos quiser enviar como trabalhadores para a sua messe (cf. Mt 9, 38).

Coloque-se na primeira fila entre aqueles que estão prontos para deixar sua própria terra para uma missão sem fronteiras. Por meio do seu povo, Cristo quer chegar a toda a humanidade.