Pular para o conteúdo

Ladainha do Preciosíssimo Sangue

Senhor, tende misericórdia de nós.

Senhor, tende misericórdia de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Cristo, tende piedade de nós.

Senhor, tende misericórdia de nós.

Senhor, tende misericórdia de nós.

 

Cristo ouvi-nos.

Cristo ouvi-nos.

Cristo atendei-nos.

Cristo atendei-nos.

 

Deus Pai Celestial, tende piedade de nós.

Deus Filho Redentor do mundo, tende piedade de nós.

Deus Espírito Santo, tende piedade de nós.

Santíssima Trindade, que Sois um só Deus, tende piedade de nós.

 

Sangue de Cristo, Filho Unigênito do Pai Eterno, salvai-nos.

Sangue de Cristo, Verbo Encarnado, salvai-nos.

Sangue de Cristo, Novo e Antigo Testamento, salvai-nos.

Sangue de Cristo, derramado na terra durante a sua agonia, salvai-nos.

Sangue de Cristo, derramado na flagelação, salvai-nos.

Sangue de Cristo, que emanastes da coroa de espinhos, salvai-nos.

Sangue de Cristo, derramado na Cruz, salvai-nos.

Sangue de Cristo, preço da nossa salvação, salvai-nos.

Sangue de Cristo, sem o qual não pode haver remissão, salvai-nos.

Sangue de Cristo, alimento eucarístico e purificação das almas, salvai-nos.

Sangue de Cristo, fonte de misericórdia, salvai-nos.

Sangue de Cristo, vitória sobre os demônios, salvai-nos.

Sangue de Cristo, força dos mártires, salvai-nos.

Sangue de Cristo, virtude dos confessores, salvai-nos.

Sangue de Cristo, fonte da virgindade, salvai-nos.

Sangue de Cristo amparo daqueles que estão em perigo, salvai-nos.

Sangue de Cristo, alívio dos que sofrem, salvai-nos.

Sangue de Cristo, consolação nas dores, salvai-nos.

Sangue de Cristo, espírito dos penitentes, salvai-nos.

Sangue de Cristo, socorro dos moribundos, salvai-nos.

Sangue de Cristo, paz e doçura dos corações, salvai-nos

Sangue de Cristo, penhor da vida eterna, salvai-nos.

Sangue de Cristo que liberta as almas do Purgatório, salvai-nos.

Sangue de Cristo, digno de toda honra e glória, salvai-nos.

 

Cordeiro de Deus que tirais os pecados do mundo, perdoai-nos Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais os pecados do mundo, ouvi-nos Senhor.

Cordeiro de Deus, que tirais o pecado do mundo, tende piedade de nós.

 

V/ Vós nos resgatastes, Senhor, pelo vosso Sangue.
R/ E fizestes nosso o reino dos céus.

 

Oremos: Deus eterno e onipotente, que fizeste o teu único Filho o Redentor do mundo, e que quis ser apaziguado pelo seu sangue, fazei que nós, venerando o preço da nossa salvação e sendo por ele protegidos na terra contra os males desta vida, colher a recompensa eterna no Céu. Por Jesus Cristo Nosso Senhor. Amém.

São João Paulo II: Você permanecerá indiferente?

MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II PARA O XXI DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES (1984)

(…) Dirijo-me sobretudo a vós, queridos meninos, meninas, jovens e não tão jovens, que vos encontrais no momento decisivo da vossa eleição. Gostaria de conhecer cada um de vocês pessoalmente, chamá-los pelo nome, falar de coração a coração sobre coisas extremamente importantes, não só para vocês individualmente, mas para toda a humanidade.

Gostaria de perguntar a cada um de vocês: O que você vai fazer da sua vida? Quais são seus projetos? Você já pensou em entregar sua existência totalmente a Cristo? Você acha que poderia haver algo maior do que levar os homens à Jesus e Jesus aos homens ?

(…) É claro que rezar pelas vocações não significa tratar apenas das vocações dos outros. Para todos, mas especialmente para vós, significa comprometer-se diretamente com a própria pessoa, oferecendo a própria disponibilidade a Cristo. Você já sabe que Ele precisa de você para continuar a obra de salvação. Você então permanecerá indiferente e inerte?

Hoje, queridos jovens, são muitas as vozes que tentam invadir a vossa consciência, como distinguir a Voz que dá o verdadeiro sentido à vossa vida? Jesus se faz sentir no silêncio e na oração. Neste clima de intimidade com Ele, cada um de vós poderá perceber o convite, doce e ao mesmo tempo firme, do Bom Pastor que vos diz: “Segue-me!” (cf. Mc 2, 14; Lc 5, 27).

Muitos de vocês são chamados a tornar presente o sacerdócio de Jesus; muitos outros se entregam totalmente a Ele, vivendo uma vida casta, pobre e obediente; muitos para se lançarem como missionários em todos os continentes. Muitas jovens são chamadas a oferecer seu amor exclusivo a Cristo, o único esposo de suas vidas. Cada chamado de Cristo é uma história de amor única e irrepetível.

Qual é sua resposta? Talvez você não tenha coragem de responder sim? Você se sente sozinho? Você se pergunta se é possível comprometer-se a seguir Jesus totalmente e por toda a sua vida?

Se ele te chamar e te atrair para si, tenha certeza de que ele não vai te abandonar. Muitas vezes lemos no Evangelho: “Não tenhais medo!” (cf. Mt 14, 27; Mc 6, 50); “Não vos deixarei órfãos” (Jo 14, 18). Significa que Ele conhece nossas dificuldades e dá aos chamados força e encorajamento para superá-las. Jesus é tudo em nossa vida; portanto, confie Nele!

Ser mãe de sacerdotes

Por trás de cada sacerdote há uma mãe; uma mãe que o gerou, que o nutriu, que o ensinou a dar os primeiros passos e por fim que o entregou ao Senhor. Tudo isto significa que a mãe de um sacerdote é dotada de uma dignidade particular: porque não é mãe de nenhum homem, mas sim mãe de um homem que, ao subir ao altar, supera em dignidade todos os reis da terra e os anjos do céu porque ele trabalha na pessoa de Cristo.

Esta dignidade da mãe do sacerdote manifesta-se de modo particular numa piedosa tradição que se realiza no dia da ordenação do seu filho. Quando um sacerdote é ordenado, o bispo unge suas mãos com o óleo do santo crisma como sinal de sua peculiar participação no sacerdócio de Cristo. Em seguida, as mãos ungidas com o santo crisma são limpas com um purificador feito de pano de linho que é dado à mãe do novo sacerdote. A mãe do padre deve guardar esse purificador até o dia de sua morte para ser enterrada com ele. Segundo este antigo costume, quando a mãe se apresenta perante o tribunal divino e Cristo a questiona dizendo: “Eu te dei a vida. O que você me deu?” Ela entregará o purificador e responderá: “Eu te dei meu filho como sacerdote, graças a isso Cristo terá uma misericórdia particular para com ela.

Tudo o que foi dito se referia à maternidade carnal. É evidente que nem toda mulher pode ser mãe carnal de um sacerdote, apenas aquelas privilegiadas que Deus escolheu desde a eternidade para trazer seus sacerdotes ao mundo. Porém, devemos dizer que existe também uma outra maternidade que está ao alcance de toda mulher, a maternidade espiritual. Pela oração, toda mulher pode gerar e sustentar sacerdotes. Toda vocação sacerdotal tem sua origem na oração – “Rogai, pois, ao Dono da messe para que envie trabalhadores para a sua messe”- (C 10,3). Foi assim que Cristo organizou e assim como o sacerdote tem o poder de transubstanciar o pão e o vinho no corpo e no sangue de Cristo. De maneira análoga, toda mulher pode, com a sua oração, transformar um simples homem em sacerdote.

Por isso é que através da oração toda mulher pode gerar sacerdotes tornando-se assim a mãe de tantos sacerdotes. Um exemplo claro disso foi Santa Teresinha do Menino Jesus, dela podemos dizer com toda certeza que foi mãe de muitos sacerdotes, dedicou toda a sua vida a rezar pelos sacerdotes. A santa disse que havia entrado no Carmelo para salvar almas. E sobretudo, rezar pelos sacerdotes. Nas cartas que escreve à sua irmã Celina, ela insiste constantemente nesta ideia: “Sinto que Jesus pede a nós duas para saciar a sua sede dando-lhe almas, especialmente as almas dos sacerdotes. Celina, rezemos pelos sacerdotes , sim, oremos por eles! Consagremos nossas vidas a eles; Temos que forjar muitos padres este ano que saibam amar Jesus, querida Celina, o que tenho a te dizer é sempre o mesmo: vamos rezar pelos padres.

Além disso, cada uma de vocês é chamada a ser mãe de sacerdotes, não importa se é casada, solteira ou religiosa. Gerar e sustentar sacerdotes por meio da oração é a ação mais nobre à qual uma mulher pode se entregar, embora seja verdade que com uma maternidade espiritual no momento da morte não terão um purificador para se entregar a Cristo, por outro lado, saberão dizer com plena confiança na misericórdia divina: “Dediquei-me a rezar pelos vossos sacerdotes”

P. Francisco Javier de Igarzabal, IVE