Pular para o conteúdo

Oração pela Santificação dos Sacerdotes (São Pio XII)


Ó Jesus, Eterno Pontífice, Bom Pastor, Fonte de vida, que pela singular generosidade do vosso doce Coração nos deu os nossos sacerdotes para que possamos cumprir plenamente os desígnios de santificação que a vossa graça inspira nas nossas almas; Rogamos-vos: vinde ajudá-los com a vossa assistência misericordiosa. Esteja neles, ó Jesus, vivendo a fé em suas obras, a esperança inabalável nas provações, a caridade ardente em seus propósitos. Que a vossa palavra, raio de eterna Sabedoria, seja, através da meditação constante, o alimento diário da sua vida interior. Que o exemplo de sua vida e paixão seja renovado em sua conduta e em seus sofrimentos por nossos ensinamentos e por nosso alívio e apoio em nossas dores. Concedei-lhes, Senhor, desprendimento de todos os interesses terrenos e buscai somente a Vossa glória maior. Concedei-lhes que sejam fiéis às suas obrigações com a consciência pura até o último suspiro. E quando, com a morte do corpo, entregarem em vossas mãos a tarefa bem cumprida, dai-lhes, Jesus, Tu que foste seu Mestre na terra, a recompensa eterna: a coroa da justiça no esplendor dos santos. Amém.

O Senhor vem atrás de seus pregadores


Das Homilias de São Gregório Magno, Papa, sobre os Evangelhos (Homilia 17:1-3) Nosso Senhor e Salvador, amados irmãos, ensinai-nos ora com suas palavras, ora com suas obras. Seus atos, na verdade, são regras de conduta, já que por meio deles ele tacitamente nos dá a entender o que devemos fazer. Ele ordena aos seus discípulos que preguem dois a dois, pois o preceito da caridade é duplo, a saber, o amor a Deus e o amor ao próximo. O Senhor envia os discípulos para pregar dois a dois, e assim nos diz sem palavras que aquele que não tem caridade para com os outros não pode aceitar o ministério de pregar de forma alguma. Diz-se, com razão, que os enviou à sua frente para todas as cidades e lugares para onde pretendia ir. Pois o Senhor vem depois de seus pregadores, pois, tendo precedido a pregação, o Senhor vem então à morada dentro de nós, quando foi preparado pelas palavras de exortação, que abriram nosso espírito para a verdade. Nesse sentido, Isaías diz aos pregadores: Preparai um caminho para o Senhor; fazer uma estrada para o nosso Deus. Por isso, o salmista também lhes diz: “Tapei o caminho daquele que sobe acima do pôr-do-sol”. De fato, o Senhor se eleva acima do pôr-do-sol, pois foi precisamente no declínio de sua paixão que, com sua ressurreição, ele manifestou mais plenamente sua glória. Ele sobe acima do pôr-do-sol, porque, com sua ressurreição, pisoteou a morte que sofrera. Por isso, traçamos o caminho daquele que sobe acima do pôr-do-sol quando vos proclamamos a sua glória, para que Ele, vindo a seguir, vos ilumine com a sua presença amorosa. Ouçamos o que o Senhor diz aos pregadores que envia aos seus campos: A messe é abundante, mas os trabalhadores são poucos; Orem, portanto, ao Senhor da messe para que envie trabalhadores para a sua messe. Portanto, para uma colheita abundante há poucos trabalhadores; Ouvindo isso, não podemos deixar de sentir uma grande tristeza, pois é preciso reconhecer que, embora haja pessoas que queiram ouvir coisas boas, faltam quem se dedique a anunciá-las. Eis como o mundo está cheio de sacerdotes e, no entanto, é muito difícil encontrar um trabalhador para a colheita do Senhor; Porque recebemos o ministério sacerdotal, mas não cumprimos os deveres deste ministério. Pensem, pois, queridos irmãos, pensai bem no que diz o Evangelho: rogai ao Senhor da messe que envie trabalhadores para a sua messe. Ore também por nós, para que nosso trabalho por sua causa seja frutífero, e que nossa voz nunca deixe de exortá-lo, para que, depois de recebermos o ministério da pregação, sejamos acusados perante o justo Juiz por nosso silêncio.

São João Paulo II: “Venha o Teu Reino”


MENSAGEM DO PAPA JOÃO PAULO II PARA O XXXVI DIA MUNDIAL DE ORAÇÃO PELAS VOCAÇÕES (1999) A invocação “Venha o Teu Reino” apela à conversão e recorda-nos que o caminho terreno do homem deve ser marcado pela busca diuturna do Reino de Deus antes e acima de tudo. É uma invocação que nos convida a sair do mundo das palavras desaparecidas para assumir generosamente, apesar de todas as dificuldades e oposições, os compromissos a que o Senhor chama. Pedir ao Senhor “venha o teu Reino” implica também considerar a casa do Pai como a própria morada, vivendo e agindo segundo o estilo do Evangelho e amando no Espírito de Jesus; Significa, ao mesmo tempo, descobrir que o Reino é uma “pequena semente” dotada de uma insuspeitada plenitude de vida, mas continuamente exposta ao risco de ser rejeitada e pisoteada. Todos os que são chamados ao sacerdócio ou à vida consagrada acolham com generosa disponibilidade a semente da vocação que Deus depositou no coração. Ao atraí-los a seguir Cristo com um coração indiviso, o Pai convida-os a serem apóstolos alegres e livres do Reino. Na resposta generosa ao convite, encontrarão a verdadeira felicidade a que aspira o seu coração.